Todos nós estamos, infelizmente, bem familiarizados com a tosse e os seus sintomas desagradáveis. As dores musculares e as noites mal dormidas que acompanham o problema são universais e atingem pessoas de todas as faixas etárias. Além disso, a tosse excessiva pode ter significados que são, muitas vezes, ignorados.

Por ser um problema passageiro e, normalmente, autolimitante (que se resolve sozinho), a tosse é vista como algo que não requer diagnóstico ou tratamento específico. No entanto, ao durar mais do que 15 dias, ela pode indicar algo mais grave.

Mas afinal, quais são as doenças que causam a tosse persistente? Quais são os riscos que elas oferecem à saúde? Como é feito o tratamento? Continue a leitura e confira as respostas para essas questões!

Por que tossimos?

Apesar de ser uma ocorrência bastante comum, poucas vezes paramos para nos perguntar por que tossimos. A tosse é, por definição, uma maneira que o corpo encontra de expulsar algo que está “irritando”’ a garganta ou outro componente do sistema respiratório, como o muco em excesso.

A ordem de tossir é enviada por nervos localizados nesse sistema, quando eles entram em contato com o agente irritante. Então, a mensagem chega ao cérebro, o qual efetua a contração muscular do tórax e do abdômen.

Quando devemos nos preocupar com a tosse?

Como vimos, a tosse é um mecanismo de defesa do nosso corpo. Por conta disso, não há nada de errado com as tossidas ocasionais e passageiras. Contudo, tosses persistentes podem indicar que algo está errado. Os principais sinais são:

  • duração de mais de 15 dias;
  • falta de ar;
  • cansaço;
  • respiração com chiados;
  • muco com aparência fora do comum;
  • presença de sangue no muco.

Quais são os principais problemas causadores da tosse excessiva?

Nem sempre a tosse é causada por algum problema sério. Entretanto, é importante ter certeza de que ela não esteja ocorrendo por conta de uma patologia grave. Se for o caso, o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível.

A seguir, separamos os principais problemas causadores da tosse excessiva. Acompanhe!

Pneumonia

A pneumonia pode ser definida como a inflamação dos pulmões, mais especificamente dos alvéolos. Suas causas incluem infecções virais, bacterianas ou fúngicas, além da inalação ou aspiração de corpos estranhos. Atualmente, é possível prevenir alguns tipos de pneumonia com a vacinação.

Por conta disso, é crucial que a causa seja determinada, para que o tratamento seja bem direcionado. Essa doença, quando não tratada, pode levar à morte.

Bronquite

Os brônquios são pequenos tubos que têm como principal função o transporte de oxigênio até os nossos pulmões. A bronquite é, portanto, a inflamação dessa região, que pode ser causada por bactérias ou vírus.

No caso de infecção bacteriana, é essencial a administração de antibióticos para que o problema não piore. Também costumam ser utilizadas medicações como anti-inflamatórios e broncodilatadores no tratamento.

Tuberculose

Assim como a pneumonia, a tuberculose pode levar os indivíduos acometidos à morte. Ela é uma doença bacteriana altamente infecciosa, que se propaga pelo ar com relativa facilidade.

Seus sintomas incluem, além da tosse excessiva, febre constante e perda de peso súbita. Apesar da gravidade, o tratamento é simples e feito com antibióticos. Os cuidados devem ser cumpridos rigorosamente para que a doença não retorne ainda mais resistente.

Agora que você já conhece as principais doenças causadoras da tosse excessiva e sabe quando ela pode indicar algo mais sério, previna-se e não ignore os sintomas respiratórios. Caso note algo fora do comum, procure atendimento médico.

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo da saúde, assine a nossa newsletter e receba todos os conteúdos diretamente em seu e-mail!