A estação mais quente do ano está se aproximando e, com isso, já é possível perceber que as ondas de calor estão cada vez mais intensas. Algo bastante comum nessa época são casos de pessoas com desidratação, que ocorre quando o organismo não recebe ou não possui água em quantidade suficiente. É importante estar atento aos sintomas de desidratação, para evitar complicações de saúde.

Quer conhecer quais são os sintomas e como é possível prevenir? Então continue lendo este artigo.

O que pode levar à desidratação?

Inicialmente, é importante saber que, diariamente, o organismo perde água e isso é normal. A liberação ocorre por meio do suor, urina, lágrimas e saliva. Geralmente, o líquido perdido é reposto a partir da ingestão de bebidas e alimentos.

Além das situações citadas acima, que dizem respeito a funções normais do nosso corpo, existem outras que podem levar a perda de água acima do normal. Entre elas estão:

  • praticar exercício físico de forma intensa, sem preocupar-se em ingerir água para recuperar a perda de líquido;

  • ficar exposto ao calor, transpirando muito, e não beber água para repor a quantidade que está sendo perdida;

  • problemas como vômito e diarreia geram uma perda significativa de fluidos corporais, o que pode levar à desidratação;

  • ingestão de alguns medicamentos específicos pode intensificar a vontade de urinar e, consequentemente, gerar maior perda de fluidos;

  • ficar sem ingerir água por não perceber que está com sede.

Quais são os sintomas de desidratação?

A sede não é o único indicador de que o corpo está precisando de água. Os sinais e sintomas da desidratação variam de acordo com a idade. Muitas pessoas, particularmente idosos, não sentem sede até que já estejam desidratados. Por isso, mesmo sem sentir sede, é importante aumentar a ingestão de água durante os dias de calor intenso. Entenda como os sintomas se manifestam em crianças e em adultos.

Sintomas em crianças

  • Boca e língua secas;

  • não apresentam lágrimas ao chorar;

  • estão sem urinar por mais de três horas;

  • olhos ou bochechas fundas;

  • irritabilidade.

Sintomas em adultos

  • Sede extrema;

  • urina com coloração escura;

  • fadiga sem motivo aparente;

  • tontura;

  • confusão mental.

Quando procurar um profissional de saúde?

A desidratação não tratada pode causar problemas renais e, de forma mais grave, convulsões e choque hipovolêmico. Existem alguns sinais que servem de alerta para procurar o seu médico o mais breve possível:

  • ter diarréia por 24 horas ou mais;

  • estar desorientado, com muito sono ou menos ativo do que de costume;

  • apresentar sangue na urina;

  • não urinar nas últimas oito horas;

  • ter pulso fraco ou rápido.

Para que o médico consiga chegar ao diagnóstico correto, antes de ir à consulta é importante pensar sobre algumas informações:

  • anote os sintomas que você ou a pessoa de quem você está cuidando está passando, inclusive aqueles que parecem que não estão relacionados ao motivo pelo qual você agendou a consulta. Exemplo: se você está com vômito e diarreia, o médico questionará quando começou e com qual frequência tem ocorrido;

  • anote informações pessoais relevantes, como viagens recentes realizadas e alimentos ingeridos que podem ter ocasionado os sintomas.

  • faça uma lista de informações médicas importantes, incluindo outras condições em que você ou a pessoa sob seus cuidados estão sendo tratados e os nomes dos medicamentos utilizados.

Como é feito o diagnóstico?

Geralmente, o médico consegue diagnosticar a desidratação com base em sinais e sintomas físicos. Para confirmar o diagnóstico e identificar o grau de desidratação, ele pode sugerir também:

  • coleta de amostras de sangue para verificar uma série de fatores, como os níveis de seus eletrólitos — especialmente sódio e potássio — e quão bem os rins estão funcionando;

  • análises de urina para identificar a gravidade e se há sinais de infecção na bexiga.

A partir do diagnóstico correto, o médico será capaz de determinar o tratamento mais adequado. Em casos leves, soluções caseiras costumam ser suficientes para reverter o quadro.

Como prevenir a desidratação?

Os cuidados para prevenir a desidratação são simples, basta apenas estar atento aos hábitos diários e identificar quais ações ainda não estão sendo colocadas em prática. Conheça-os:

  • ingerir água antes, durante e depois de praticar exercícios físicos;

  • optar por bebidas esportivas se a intenção é se exercitar por mais de uma hora;

  • incentivar os filhos a ingerir líquidos com frequência;

  • ao colocar em prática uma dieta rica em proteínas, certifique-se de beber pelo menos dois litros de água por dia;

  • evite bebidas alcoólicas, pois elas aumentam a desidratação;

  • use uma camada de roupas leves quando estiver trabalhando ou se exercitando ao ar livre;

  • evite usar vestimentas de borracha para praticar atividades físicas.

Como ingerir mais líquidos ao longo do dia?

Se você está no grupo de pessoas que se esquece de ingerir água por horas, seja por falta de sede, seja por não gostar tanto da bebida, procure colocar em prática estas ações:

  • antes de dormir, deixe um copo com água em cima do criado-mudo do quarto;

  • mantenha uma garrafa reutilizável de água (squeeze) sempre por perto e procure enchê-la pelo menos cinco vezes ao longo do dia;

  • em torno de 30 minutos antes das refeições, ingira um copo de água, isso acaba tornando-se um hábito;

  • se você gosta de sucos, experimente começar a diluí-los em água;

  • coloque rodelas de limão, pedaços de morango, hortelã ou frutas vermelhas na água, para fazer uma espécie de água saborizada;

  • ao se exercitar, mantenha uma garrafa de água por perto e procure beber a cada 20 minutos.

Quais alimentos são ricos em água?

Embora a ingestão de líquidos seja costumeiramente associada ao consumo de água, existem diversos alimentos que podem contribuir com a hidratação diária, eles apresentam em sua composição mais de 70 gramas de água em porções de 100 gramas. Entre eles estão:

  • rabanete cru;

  • melancia;

  • tomate cru;

  • nabo cozido;

  • cenoura crua;

  • couve-flor cozida;

  • melão;

  • morango.

Gostou das dicas de hoje? Elas estão totalmente ligadas à medicina preventiva. Agora que você já sabe quais são os sintomas de desidratação e como evitar que isso ocorra, compartilhe com seus amigos e familiares nas redes sociais para que eles também saibam sobre a importância desse assunto.