Nariz entupido, dor de cabeça, espirros frequentes… É normal que logo se pense: ”é gripe!” ou ”isso não passa de um resfriado!”. Na verdade, a diferença entre gripe e resfriado é considerável, apesar das semelhanças existentes. Portanto, se você costuma confundir esses problemas, fique calmo: é algo normal.

Para começar, é importante elencar os sintomas de cada uma dessas doenças virais. O resfriado chega causando tosse, espirros, coriza e congestão nasal, geralmente. Por outro lado, a gripe é mais séria do que parece, com febre alta, dores no corpo, mal-estar e comprometimento físico e intelectual.

No post de hoje, o assunto é exatamente esse: as diversas características que tornam resfriado e gripe coisas distintas. Abordaremos conceitos, prevenção e tratamentos. Quer saber mais? Então confira o conteúdo na íntegra!

Definições

Gripe

Também conhecida como influenza, a gripe é ocasionada por um vírus, conforme mencionamos acima. Além dos sintomas já citados, outra informação primordial está relacionada às possíveis complicações que essa doença pode causar. Contagioso, esse problema é capaz de levar ao aparecimento da pneumonia, uma enfermidade séria.

Transmitida pelo ar e alojada no corpo humano pelas vias respiratórias, a gripe é altamente mutável. Isso faz com que ninguém esteja absolutamente imune a ela — a vacinação é fundamental e falaremos dela mais adiante.

Resfriado

No início do conceito, o resfriado até parece a mesma coisa que a gripe. Afinal, trata-se de uma doença viral que afeta as vias respiratórias. Porém, é um problema bem mais brando, gerado por outros agentes — rinovírus, os vírus parainfluenza e o vírus sincicial respiratório (RSV).

A exposição a um resfriado acontece quando há contato envolvendo gotículas de saliva de uma pessoa infectada. Quando se está próximo de um acometido por esse vírus, uma tosse, um espirro, um beijo ou até mesmo a fala podem transmitir o problema.

Prevenções

Doenças respiratórias como a gripe e o resfriado são prevenidas com hábitos simples, mas que fazem muita diferença. Vale a pena enfatizar algumas dicas:

  • Vacine-se! Fique atento às campanhas de vacinação na sua cidade: isso é primordial.
  • Proteja a boca e o nariz ao espirrar e tossir. Lenços descartáveis são bons meios.
  • Lave as mãos com água e sabão regularmente, principalmente após tocar boca, nariz ou qualquer superfície que possa estar contaminada.
  • Abra as janelas para otimizar a circulação do ar.
  • Viva com práticas saudáveis, dando a devida importância para a alimentação balanceada, o sono, os exercícios, etc.
  • Beba bastante água.
  • Evite permanecer por longos períodos em locais com grande aglomeração de pessoas.
  • Use umidificadores de ambiente quando o ar estiver seco demais.
  • No frio, agasalhe-se.

Tratamentos

Até hoje não foram encontrados medicamentos realmente eficazes para eliminar os vírus da gripe e do resfriado do corpo humano. Dessa forma, o tratamento só pode ter a intenção de amenizar os sintomas.

Para isso, analgésicos e antitérmicos são bastante utilizados, já que aliviam a febre e os diferentes tipos de dores. Nessa hora, entretanto, tome cuidado e seja consciente. Apesar dos remédios serem liberados para compra em qualquer farmácia, eles podem provocar reações inesperadas.

Portanto, em casos que apresentem aspectos estranhos, aos quais não estamos acostumados, procure um médico. O profissional é a única pessoa capaz de examinar a fundo os problemas e indicar soluções para ele.

Conforme vimos ao longo do artigo, gripe e resfriado são problemas distintos apesar das semelhanças. Se você ou algum familiar estiver com sintomas, lembre-se desse texto e, caso seja necessário, procure orientação médica para não tomar medidas equivocadas.

Gostou do material que elaboramos? Se você buscou dicas sobre a diferença entre gripe e resfriado, pode querer ficar por dentro da importância da vacina para adultos. Que tal? Confira aqui!