Dos cinco sentidos, a visão é, sem dúvidas, o mais importante para o desenvolvimento físico e cognitivo humano. É a partir dela que as crianças aprendem os primeiros gestos e passam a interpretar o mundo ao redor.

Quando começam a surgir problemas de visão, é importante que se faça o diagnóstico precoce do caso. Isso porque as doenças oculares tendem a evoluir com o tempo e podem surgir em qualquer idade — acometendo crianças, adultos e até idosos.

Com isso em mente, separamos 5 dicas que vão ajudar você a identificar problemas de visão. Continue a leitura e confira!

1. Perceba se você tem forçado a vista

Um dos primeiros indícios de que algo pode estar errado com a visão é a necessidade de apertar os olhos para tentar focar algum objeto. 

Esse comportamento pode ser sinal de alguma doença ocular, como a miopia. Mas o quadro também ocorre devido a hábitos prejudiciais, como a exposição por mais de 4 horas à televisão e a outros eletrônicos.

Esse costume é muito prejudicial à saúde, pois gera outros problemas — como dor na região ocular, cefaleia, ressecamento dos olhos e lesões.

2. Verifique se seus olhos estão irritados

A irritação nos olhos se apresenta em forma de coceiras, dores ou vermelhidão. Ela pode ter diversas causas, como:

  • alergia;
  • lesão;
  • exposição excessiva ao sol;
  • conjuntivite;
  • glaucoma.

Ao notar uma irritação, observe se ela está associada a outros sintomas ou fatores externos. Esse sintoma é comum a outras doenças, não se restringindo apenas às oculares.

3. Note se há hipersensibilidade à luz

A hipersensibilidade à luz (ou fotofobia) é caracterizada pela dificuldade do indivíduo de se adaptar a ambientes muito claros ou escuros. Por exemplo, se você vai de uma sala escura para o ar livre, em um dia ensolarado, e apresenta bastante dificuldade ou incômodo para se adaptar, pode ter fotofobia.

O mesmo acontece inversamente — ou seja: quando você sai do ar livre para entrar em uma sala menos iluminada e também tem dificuldade para se adaptar. Esse sintoma pode ser indicativo de degeneração macular relacionada à idade (DMRI), edema macular diabético ou alguma lesão na córnea. 

4. Examine se a visão fica embaçada

A visão embaçada é um dos traços mais comuns de doenças oculares. Porém, o sintoma pode ser associado a quadros menos graves, como a vista cansada.

Após passar muitas horas em frente ao computador (ou a outros eletrônicos), é comum que sua vista fique embaçada. Feche os olhos, descanse de 5 a 10 minutos e confira se sua visão volta ao normal. 

Se o problema for recorrente, é recomendável consultar um oftalmologista. Somente ele é capaz de fazer um diagnóstico preciso.

5. Identifique se existem manchas na visão

Dentre os sintomas que abordamos, esse é um dos mais preocupantes. As manchas podem estar relacionadas a problemas de visão mais graves, como hemorragia vítrea e descolamento da retina.

Existem diversos tipos de manchas, desde pontos escuros até moscas volantes. Somente um médico é capaz de identificá-las corretamente e verificar se há uma doença subjacente.

Vale lembrar que diversos desses problemas de visão são mais frequentes em quem apresenta histórico familiar. Esse é o caso do astigmatismo e da miopia, sendo que consultas regulares ao oftalmologista são as melhores formas de prevenção.

Além disso, evite hábitos prejudiciais, como a longa exposição a aparelhos eletrônicos. Mantenha, ainda, uma dieta rica em nutrientes que auxiliem o bom funcionamento dos olhos, como a vitamina A e os carotenoides.

E você? Tem alguma dica para identificar problemas de visão a acrescentar? Compartilhe com a gente nos comentários!