Todos sabem que o verão é a época mais quente do ano, mas você sabia que é justamente nesse período que precisamos dobrar a nossa atenção quando nos expomos ao sol?

Por causa disso, todo final de ano, diversas entidades lançam ações de prevenção contra um dos problemas de maior evidência durante o verão: o câncer de pele.

O câncer de pele é um tipo de tumor que se manifesta pela exposição aos raios solares sem proteção. É uma doença muito comum e que se desenvolve pelo crescimento descontrolado das células da pele, formando novas camadas de tecido.

Alguns dos sintomas mais frequentes são:

  • manchas na pele;
  • pintas de cor preta ou castanha que aumentam de tamanho com o tempo;
  • lesões e feridas que não cicatrizam.

Manter-se informado é o fator mais importante para evitar qualquer tipo de doença, e foi justamente por isso que elaboramos este conteúdo. Confira a seguir os mitos e verdades sobre o câncer de pele e esclareça as suas dúvidas agora mesmo.

1. O câncer de pele pode ser identificado por meio de autoexame simples?

Mito. O diagnóstico do câncer de pele é realizado por meio de exames feitos por um médico especialista. É claro que o autoexame é importante, pois ele dá indícios sobre a doença. Mas, caso você perceba alguma alteração, procure um médico imediatamente.

2. É o tipo de câncer mais frequente no Brasil?

Verdade. Segundo um relatório do Instituto Nacional de Câncer (Inca), estima-se que, de todos os casos diagnosticados no país, 30% deles sejam de câncer de pele, colocando-o entre os que mais atingem os brasileiros. Além disso, a cada ano, registram-se em média 180 mil novos casos da doença.

3. A única forma de prevenção é usar o protetor solar?

Mito. O protetor solar é um dos mais importantes meios de prevenção, mas não é o único. Usar chapéus, camisetas, óculos escuros e evitar exposição ao sol em horários específicos (entre 10 h e 16 h) também são formas de proteger a pele dos raios ultravioleta.

4. Pessoas de pele clara têm mais chances de contrair a doença?

Verdade. Pessoas com níveis de melanina mais baixos têm duas a três vezes mais chances de ter câncer de pele. Isso acontece porque a melanina serve como uma proteção contra os raios ultravioleta (responsáveis por causar a doença).

Pessoas com altas taxas de melanina na pele estão mais protegidas, no entanto isso não quer dizer que elas sejam imunes — os riscos servem para todos.

5. O câncer de pele tem cura?

Verdade. Quando é diagnosticado no início, o câncer de pele tem grandes chances de cura. Mas, cuidado! Se o câncer estiver em estágio avançado, as chances de recuperação são muito baixas, podendo levar, inclusive, à morte.

O mais importante de tudo é ter uma atitude preventiva sempre, tanto para você como para os seus familiares. Use todas as opções disponíveis para proteger-se do sol, mas não só no verão, faça isso em todas as épocas do ano e não corra riscos desnecessários.

Agora você já conhece os mitos e verdades sobre o câncer de pele e, é claro, quer saber mais, não é? Assine a nossa newsletter e receba diversas informações sobre prevenção, saúde e bem-estar.