Com a correria do dia a dia, é comum recorrer a alimentos industrializados e de baixo valor nutricional. A longo prazo, esse hábito pode ser muito prejudicial, levando ao aumento de peso que, se não for controlado, pode levar à obesidade, uma doença relacionada ao baixo metabolismo e, quando associada ao sedentarismo, pode trazer muitos problemas à saúde.

Nesse post vamos discutir as principais complicações da obesidade e como evitá-las. Confira!

1. Diabetes

Essa doença crônica apresenta diversos tipos, sendo que a ocasionada pela obesidade é a diabetes do tipo 2. Com a grande quantidade de calorias ingeridas, há o aumento de açúcar no sangue, e o corpo começa a aumentar os níveis de insulina para retirar e armazenar a glicose.

Com o passar do tempo, nosso organismo se acostuma com a elevada concentração do hormônio na corrente sanguínea e acaba perdendo sensibilidade a ele. Ou seja, diferente da diabetes do tipo 1, as pessoas com o tipo 2 produzem a insulina, mas não respondem à sua presença.

Por ser uma doença progressiva, a diabetes pode levar a lesões internas, principalmente do sistema cardiovascular, além de queda da imunidade. O tipo 2 da doença pode ser revertido no início do quadro com uma dieta adequada e exercícios físicos.

2. Hipertensão

Essa complicação da obesidade afeta diretamente o sistema cardiovascular. O acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos faz com que o coração tenha que bater mais forte, levando ao aumento da pressão, que, a longo prazo, pode acarretar em insuficiência cardíaca.

Além disso, a pressão alta também aumenta drasticamente as chances do coração e do cérebro sofrerem algum tipo de lesão.

Em geral, não apresenta sintomas, mas os mais comuns são: dores no peito, dores de cabeça e zumbido no ouvido. Outros fatores que podem causar hipertensão são o aumento do colesterol, o tabagismo, o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e o excesso de sal na dieta.

3. Problemas respiratórios

O excesso de gordura armazenado na região do tronco e do peito também podem levar a problemas respiratórios, pois o peso faz com que tórax tenha mais dificuldade em expandir, comprometendo a respiração. 

Essa dificuldade pode levar a outros quadros mais graves, como a apneia do sono, que impossibilita o descanso adequado do corpo, fazendo com que o indivíduo tenha dificuldade de se concentrar e apresente oscilações do humor.

4. Problemas nas articulações

O excesso de peso também pode comprometer as articulações e os ossos. Isso ocorre quando o corpo tem que sustentar mais do que é capaz, aumentando o estresse físico e, consequentemente, o desgaste dos ossos.

As principais áreas afetadas são os joelhos e as costas. Quando a obesidade não é tratada, esses desgastes podem levar a quadros crônicos, cirúrgicos ou mesmo irreversíveis.

5. Aumento do colesterol

O colesterol é um tipo de gordura importante para o bom funcionamento do organismo. Ele é o precursor de alguns hormônios esteroides, como a testosterona e o estradiol, e é uma importante forma de armazenar energia.

Contudo, em excesso, tende a se acumular nos vasos sanguíneos, comprometendo a circulação e aumentando os riscos de problemas cardiovasculares, como o infarte e o AVC.

As complicações da obesidade podem ser evitadas desde que você se comprometa a lutar contra ela desde o início. O principal tratamento consiste em uma dieta equilibrada e exercícios físicos regulares, porém, cada caso é diferente. É importante que o médico descubra a causa da doença para então propor um tratamento adequado e individualizado.

A busca pela informação fica cada dia mais fácil com o auxílio da internet. Para se manter atualizado e em dia com a sua saúde, assine nossa newsletter e receba mais conteúdos como esse!