Cuidar bem da própria saúde e da saúde da família é uma preocupação que faz parte do nosso dia a dia, e saber o que fazer em casos de acidentes domésticos deve fazer parte da nossa lista de necessidades. Entre os possíveis acidentes domésticos, é importante ter cuidado especial com quedas ou choques, principalmente quando envolverem a cabeça.

Quer saber mais sobre esse assunto? Continue lendo este post!

Lesões na cabeça causadas por queda

Determinadas pessoas, como os profissionais do futebol, das lutas e do automobilismo estão mais propensas aos riscos de golpes na cabeça. Todavia, essa é uma ameaça à qual todos nós estamos sujeitos na rua, no trabalho ou em casa.

Em casos que envolvam crianças menores de 2 anos e idosos com idade a partir dos 65 anos, é preciso mais atenção e a avaliação de um médico para evitar, posteriormente, consequências graves.

Nem sempre conseguimos perceber de imediato os problemas de uma queda ou pancada na cabeça. Contudo, devemos prestar bastante atenção a eles. Confira o que pode acontecer com quem machuca a cabeça e o que fazer.

Lesão leve

Geralmente não causa um ferimento externo. A vítima se mantém consciente, mas pode vomitar e reclamar de dor de cabeça.

Lesão moderada

É comum ocorrer uma rápida perda da consciência. Além disso, ausência de memória, náusea e vômito, confusão mental, dor de cabeça e o escorrimento de um líquido de cor clara pelo nariz são consequências comuns desse tipo de choque. Lembrando que o líquido que escorre não é muco nasal. Ele se localiza em volta do cérebro e vaza devido a uma possível fratura craniana perto do nariz.

Lesão grave

Estados de inconsciência, de agitação ou agressividade física são recorrentes nesse grau de ferimento.

Se o seu filho, parente ou amigo sofrer um desmaio, vomitar, ficar mole, perder a disposição, continuar desorientado e nervoso depois de 15 minutos do tombo ou se o sangue do ferimento não estancar, a recomendação é levar imediatamente a um pronto-socorro.

Caso a pessoa volte rapidamente a ficar bem, você pode deixá-la em observação por 12 horas, que são as mais delicadas e nas quais podem ocorrer mudanças de comportamento. Ainda assim, mantenha a atenção por, pelo menos, mais 48 horas.

Aprenda a tomar cuidado com quedas

Conforme os resultados de uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, 65% das internações foram em decorrência de quedas em casa ou nas ruas. O Instituto produziu e disponibiliza um fôlder com os cuidados para a prevenção de quedas.

Veja 11 atitudes importantes que relacionamos para você prevenir as quedas, principalmente de idosos e crianças:

  1. use tapetes emborrachados para evitar os escorregões;
  2. mantenha um espaço sem obstáculos para facilitar o caminhar;
  3. fios, extensões elétricas e outros objetos não devem ficar dispersos pelos pisos;
  4. escadas sem corrimão ou com degraus estreitos não devem ser utilizadas;
  5. não guarde em lugares muito altos itens que precisarão ser retirados com o uso de cadeiras ou de escadas;
  6. no banheiro, barras de segurança e tapetes emborrachados são indispensáveis;
  7. na rua, cuidado com os percursos com iluminação deficiente e com os passeios sem conservação;
  8. uma pessoa adulta deve acompanhar o que as crianças estão fazendo;
  9. cuidado na hora de trocar as fraldas ao dar banho, enxugar e vestir o pimpolho;
  10. observe qual é a altura da base do berço, para que uma criança que consiga ficar em pé não se debruce e caia;
  11. coloque grades ou redes de segurança nas janelas e sacadas;
  12. diversão com bicicleta, patins ou skate exige capacete e joelheiras.

Ter cuidado com quedas é indispensável para que situações desagradáveis não surjam e gerem transtornos desnecessários. Uma sugestão é sempre buscar informações sobre acidentes, cuidados com a saúde e importância da medicina preventiva.

Falando em informação, gostou do tema deste post? Para saber mais sobre esse e outros temas relacionados à sua saúde e à saúde de sua família, curta a nossa página no Facebook e acompanhe o conteúdo!