Mesmo com toda atenção e cuidados, estamos todos sujeitos a nos queimarmos dentro de casa, seja com o fogo utilizado para cozinhar, algum alimento ou utensílio muito quente ou ferro de passar roupa, por exemplo.

Como queimaduras são coisas sérias e um tema importante relacionado à segurança doméstica, listamos aqui algumas medidas que devem ser tomadas ou evitadas caso você ou algum familiar se queime. Confira:

Lave a região queimada com água fria (e nada mais)

A água fria — não gelada! — ajuda a interromper o processo da queimadura de duas formas: retirando os resíduos quentes da pele e resfriando a região. Por isso, este é o primeiro passo a se tomar quando ocorre uma queimadura.

É importante lembrar que, se a água for muito gelada, ela vai provocar um alívio imediato da dor, mas vai lesionar ainda mais a região. O mesmo vale para o uso de gelo. Por isso, é importante evitar temperaturas muito baixas.

Também não é recomendado usar detergentes ou sabonetes para limpar a região queimada, pois eles removem a defesa natural da pele, aumentando o risco de inflamações e dificultando a cicatrização.

Se a queimadura for causada por um pedaço de roupa que pega fogo, por exemplo, colocar a região embaixo de água fria também é importante, mas a orientação é não tentar retirar a roupa para não aumentar as lesões. O melhor é buscar atendimento médico.

Avalie o grau da queimadura

Após interromper o processo de queimadura e resfriar a região, é importante avaliar a intensidade da queimadura, que depende da temperatura do agente causador e do tempo em que a pele ficou exposta a ele.

Há 3 graus de queimadura. O primeiro é o mais leve e atinge a camada superficial da pele, causando avermelhamento, coceira e dor. Em cerca de 3 dias, os sintomas desaparecem, embora a queimadura possa deixar uma mancha ou cicatriz na pele.

Queimaduras de 2º grau atingem camadas mais profundas da pele, causando também inchaço e bolhas. É importante se lembrar de não estourar as bolhas para evitar infecções e procurar um médico para drenar as bolhas e avaliar a situação.

Queimaduras de 3º grau precisam de cuidado especializado imediato, por isso o serviço de atendimento de emergência deve ser acionado. Elas atingem todas as camadas da pele, provocando a carbonização da área atingida.

Não passe a queimadura no cabelo ou em substância abrasivas

Se não houver necessidade de recorrer a um atendimento médico de emergência, resista à tentação de passar a região queimada no cabelo e aplicar pasta de dentes ou qualquer outro produto sobre a área, mesmo que essa seja a dica de amigos ou da internet.

Estes produtos tendem a agravar as lesões e dificultar a cicatrização.

Aplique na região uma pomada apropriada para queimaduras

Se a dor estiver intensa, uma alternativa é passar uma pomada apropriada para queimaduras. Para isso, é importante buscar orientação de médico ou farmacêutico, que saberão indicar os produtos adequados.

Avalie a necessidade de usar um curativo

Proteger a pele queimada com um curativo pode não ser necessário caso a queimadura seja de 1º grau ou numa queimadura de 2º grau, caso as bolhas estejam intactas.

Aliás, quando há bolhas, o risco de o curativo grudar na pele e fazer com que elas estourem é grande, por isso só opte por cobrir a região se não houver outra forma de evitar o atrito da pele com tecidos e objetos.

Queimaduras com pele exposta precisam de curativos para evitar a contaminação da área. Em farmácias, é possível comprar curativos específicos para este fim (produtos à base de prata, por exemplo), mas pode-se também recorrer a um curativo composto de uma camada de pomada para queimadura e uma gaze por cima.

Quer saber outras dicas de segurança doméstica? Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook e YouTube.